SEAT TARRACO 2.0 TDI 150 DSG. AS AVENTURAS DOS SETE…

BONGA COMEMORA 50 ANOS DE CARREIRA COM CONCERTOS EM LISBOA E PORTO
27 de Setembro, 2021
A NEW MEN VAI ESTAR NO MEO PRO ERICEIRA
27 de Setembro, 2021

SEAT TARRACO 2.0 TDI 150 DSG. AS AVENTURAS DOS SETE…

Sete lugares, uma lista infindável de equipamento e um motor 2.0 TDI sempre disponível, associado a uma caixa automática DSG, tornam este Seat Tarraco o melhor companheiro de viagens de uma família alargada sem ter de partir todos os “porquinhos” mealheiros lá de casa.

Ainda há muita vida nos Diesel. Depois de várias semanas a ensaiar vários modelos a gasolina, híbridos com ou sem ficha, e propostas 100% elétricas, regressar ao volante de um automóvel familiar Diesel parece estranho. É verdade que, por muito bom que seja, o ruído e as vibrações de um Diesel parecem desfasados num mundo cada vez mais dominado pelo silêncio dos elétricos e afins, mas com 150 cv e, acima de tudo, 340 Nm de binário, este 2.0 TDI move com uma celeridade desconcertante este SUV de sete lugares.

A caixa DSG (de dupla embraiagem) também dá uma preciosa ajuda nesta facilidade de utilização, respondendo com suavidade quando utilizada no modo D(tive) e rapidez nos modos S(port) e manual. De facto, esta combinação de motor 2.0 TDI/caixa DSG parece a ideal para um SUV de sete lugares que privilegia a economia de utilização e o conforto da mesma.

Ao longo de mais de 700 km percorridos em apenas quatro dias, terminámos o nosso périplo com uma média inferior aos 7 l/100 km, um valor merecedor de destaque quando estamos a falar de uma SUV familiar com 4,74 metros de comprimento, mais de 1700 kg de peso e lugares para sete adultos. A versão híbrida garante consumos igualmente contidos e prestações superiores, além de ser incomparavelmente mais refinada, mas é mais cara e perde a terceira fila de bancos…

Voltando ao Tarraco 2.0 TDI, a versão ensaiada tinha o nível de equipamento XCellence, o patamar intermédio entre o base Style e o desportivo FR. Com uma dotação de equipamento de série invejável (a unidade testada só tinha dois opcionais: as jantes de 20″ e o teto panorâmico), os preços começam nos 47 974€, menos. Mais uma vez,. este é um valor muito atrativo tendo em conta a versatilidade de utilização que oferece e o conforto (mesmo com jantes de 20″).

Esta versão com uma configuração de bancos de 2+3+2, oferece 700 litros de bagageira se optar por utilizar apenas duas filas de bancos e 230 litros de capacidade se optar por utilizar a lotação total. Independentemente do número de passageiros, o conforto de rolamento está garantido e, como referimos, as prestações e a desenvoltura demonstradas são mais do que suficientes para uma proposta vincadamente familiar. A Seat anuncia 196 km/h de velocidade máxima e uma aceleração de 0 a 100 km/h em apenas 10,1 segundos, mas, na prática, o Tarraco 2.0 TDI parece sempre mais rápido. A grande disponibilidade de binário em baixos e médios regimes, típica dos Diesel, ajuda a caixa DSG na sua tarefa e contribui decisivamente para esta sensação de pujança em (quase) todas as situações e de quase total indiferença face às adversidades geográficas.

Por fim, mas não menos importante, a maior altura ao solo (192 mm) garante uma acrescida paz de espírito numa utilização quotidiana e permite enfrentar algumas situações mais adversas, nomeadamente algumas incursões (ligeiras) fora de estrada, embora tenha de ter em atenção dois detalhes: a ausência de tração integral (é apenas tração à frente) e as tais jantes de 20″ com pneus de baixo perfil.

Texto escrito por Rui Reis