É DIA DE SANTO ANTÓNIO! E O QUE FAZ DESTE DIA SER TÃO ESPECIAL?

LINHA DE GOLO! HOJE COM O COMENTADOR, FRANCISCO GUIMARÃES
11 de Junho, 2021
ITÁLIA BATE A TURQUIA POR 3-0 NO JOGO INAUGURAL DO EURO. AMANHÃ HÁ MAIS…
11 de Junho, 2021

É DIA DE SANTO ANTÓNIO! E O QUE FAZ DESTE DIA SER TÃO ESPECIAL?

À semelhança do que aconteceu no feriado de 10 de junho, desta vez a New Men foi tentar perceber porque se celebra o dia de Santo António em Lisboa.

O Santo António é o Santo padroeiro de Lisboa. Refletindo neste detalhe, faz logo sentido que se celebre a sua existência. Mas porquê no dia 13 de junho? Porque, à semelhança do 10 de junho que assinala a morte de Camões (em 1580), também o Santo António partiu no dia 13. Mas há muitos, muitos anos atrás. Santo António nasceu no dia 15 de agosto de 1195 e morreu no dia 13 de junho de 1231.

E porque é conhecido este Santo bem disposto? Bem por ser um verdadeiro casamenteiro. Reza a lenda que o Santo António seria figura de maior destaque para quem queria companhia. Ou seja, a ele lhe rezavam as gerações mais novas para que a força divina lhes arranjasse um parceiro (ou parceira) para casar.

Mas Santo António não é só figura central no amor. Ele é também conhecido por ser o Santo das causas perdidas e dos pobres. Nesse sentido, muito se chama por Santo António quando alguma coisa se perde. Reza-se ao santo para que ele nos auxilie a encontrar o que desejamos.

E como se celebra este dia em Lisboa?

Bem, se não fosse a chatice da pandemia, muitos manjericos, muita sardinha e broa. Haverá melhor coisa no início do verão?

Além disso, por esta hora, estariam a ser preparadas as marchas populares cuja a sua origem remonta a 1932. Pelo menos, a primeira marcha oficial já que é sabido que costumava ser uma prática dos bairros típicos de Lisboa.

A juntar a tudo isto, claro, deixámos o melhor para o fim: os casamentos de Santo António. As “donzelas” e os “dons” ficam todos contentes nesta altura do ano. Já sabem que o Santo António não os deixa ficar mal. Mas, infelizmente, este ano – à semelhança do ano passado – as ruas ficam frias e silenciosas e apenas nos podemos reconfortar com os santos já vividos e com o entusiasmo de, para o ano, haver casamentos, sardinhas, manjericos e broa a dobrar!

Já que não se celebra o Santo António como ele bem merecia, fique pelo menos que duas expressões clássicas alusivas ao santo padroeiro da belíssima capital que é Lisboa:

“Santo António meu querido, o que peço em segredo é um marido”

“Grande Santo António, tu que és um protetor, protege sempre a minha vida e a do meu amor”

Artigo escrito por Bernardo Lemos