“COUNTRY COMFORT”: A NOVA SITCOM JUNTA A COMÉDIA À MÚSICA
18 de Março, 2021
SUV DE PALMO E MEIO
19 de Março, 2021

DIZER MAL DA “EQUIPA” ONDE JOGA?

Fernando Medina é o PS e o PS está no governo. Quando o governo mete o pé na argola, Medina chama-lhe triângulo?

O Presidente da Câmara de Lisboa, Fernando Medina, tem um comentário semanal na TVI 24. Se Medina é peso pesado no partido que governa o país, será que faz sentido tê-lo como convidado para opinar sobre temas da sociedade ligados a decisões governamentais? Será que faz sentido quando, neste momento, é candidato à Câmara de Lisboa? Quer dizer, isso não pode ser desvantajoso para os outros candidatos. Afinal de contas é mais tempo para se autopromover. Já não bastava as obras de última hora.

Mas voltemos ao essencial. Vou explicar o meu ponto através de uma metáfora ousada.

Como o futebol é religião em Portugal, vamos imaginar que eu sou treinador adjunto do Vila Frouxa Futebol Clube. E vamos imaginar que, todas as segundas-feiras, eu sou convidado de um dos mais bem sucedidos canais de notícias desportivas para comentar a prestação da equipa da qual sou treinador adjunto na última jornada.

Sei que é difícil mas façamos um esforço ainda maior e puxemos ainda mais pela imaginação. Vamos supor que o Diretor do Frouxa Futebol Clube não me deixa dizer mal das decisões da direção do Clube, nem tão pouco das decisões táticas do treinador principal, do qual, relembro, sou adjunto.

Considerando este cenário, fará então sentido que eu tenha um comentário semanal sobre a prestação na última jornada do Frouxa Futebol Clube ou, por uma questão de imparcialidade, vale mais chamar o Luís Freitas Lobo ou o Rui Santos para comentar o último jogo do clube do qual sou treinador adjunto?

Pergunto porque o Fernando Medina é quase um adjunto do Partido Socialista sobre o qual, obviamente, está impedido de apontar falhas ou erros é que o Pedro Nuno Santos está em todo o lado e pode sempre transformá-lo em pó. Claro, sob as diretrizes do Presidente. Esse não precisa de presentações.

Embora não concorde com muitas das suas decisões e estratégia para a cidade de Lisboa, eu reconheço que Fernando Medina fez algumas coisas bem feitas, mas parece-me um perfeito disparate tê-lo como convidado semanal para dar a sua opinião sobre temas da vida política. Isto porque Fernando Medina não é independente, faz parte do clube exclusivo dos boys do PS.